A WEST SEA, nossos “renovados” estaleiros navais não têm mãos a medir, ou seja, vão mesmo “de vento em popa”.

Prova-o a cerimónia de assinatura de contratos para construção naval de dois navios oceânicos, para viagens turísticas de luxo, extensivas às calotes polares, contando com um investimento de um consórcio internacional.

São boas novas, que agradam e de que nos orgulhamos, estando em construção mais cinco navios, sendo um deles para a Marinha, na continuidade dos já entregues, do tipo NPO (navio patrulha oceânico), e que criam mais postos de trabalho (pg. 05).

Na AURORA, a campanha pelos cem euros de assinatura, resultante de um apelo de nosso amigo, Prof. Artur Anselmo, há cerca de um ano, pode dizer-se, ter sido um sucesso. Talvez também pela sua componente psicológica ter demonstrado a existência de assinantes que têm por este periódico grande carinho. Com ela nos congratulamos e renovamos nossos agradecimentos a todos quantos nos quiseram dar essa ajuda que, materialmente, também foi contribuindo para minorar algumas dificuldades. Mas, acima de tudo, de elevado ânimo para todos os que connosco colaboram.

Não deixaremos, no entanto, de sugerir aos assinantes que normalmente pagavam 35 euros, e que pretendam continuar com o estatuto de “amigos d’AURORA”, possam prosseguir mas, d’ora avante, passando a contribuir com 50 euros (pg.11).

Porém, não se esqueçam de que tudo na vida é efémero. Mesmo para o futuro d’AURORA — a caminho dos seus 163 anos ininterruptos de vida –, confrontada com o desafio da dita “4ª revolução industrial” da Internet. Não da confusão que se vem estabelecendo, dia a dia, nas pessoas, que dela precisam e pretendem informação verdadeiramente útil e dignificante, e sem “fake news” e outras intromissões na nossa privacidade, qual “ponta do iceberg”!…