Realizou-se no passado dia 19 de Setembro, a comemoração dos XXXIII Aniversário da Velha Guarda dos Bombeiros de Viana do Castelo.

E ao contrário dos anos anteriores devido à situação pandémica que a todos afecta, assim como normal desenrolar das suas actividades e obrigações estatutárias, foi comunicado aos associados e familiares que este ano apenas se daria lugar um momento simbólico, ao invés das tradicionais solenidades e almoço de confraternização.

Nesse sentido, os elementos que compõem os seus Corpos Directivos e associados, aos quais se associou a direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo, concretizaram sob as recomendações emanadas pela Direcção Geral da Saúde, a homenagem junto do Mausoléu do Bombeiro, fazendo um minuto de silêncio e depositando uma coroa de flores como ato simbólico do reconhecimento à coragem e bravura de todos os companheiros que já partiram.

No momento, usaram da palavra o presidente da Direcção da Velha Guarda e Associação Humanitária. O primeiro, evidenciou as medidas de contingência impostas pelo governo, bom senso e atitude cívica e de respeito que devemos impor ao momento, cancelando as cerimónias que a todos satisfazia. Recordou que os bombeiros – do passado e presente – face aos perigos, ameaças, tragédias e pandemias, sempre souberam corresponder através da solidariedade heróica e generosidades sem limites. Aproveitou, também, na qualidade de Delegado representante da Liga dos Bombeiros Portugueses para manifestar uma palavra de apreço a todos aqueles que no activo deram provas de admirável exemplo, sejam os colegas voluntários, do corpo Sapador de Bombeiros e aquelas centenas de elementos das corporações que nos acudiram e souberam auxiliar nestes meses de verão e combate ao fogos florestais e o pesar por todos quanto pereceram no combate a esses fogos e outras missões. Por fim, o agradecimento público à Direcção da Associação Humanitárias dos Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo, pelo acolhimento e demais facilidades e parceria e ao Município de Viana do Castelo que sempre acarinhou e imprime com a promessa da criação do Núcleo Museológico dos Bombeiros e demais colaboração, o apreço, consideração e valorização do espólio e memória do acervo das corporações vianenses que urge congregar.

O presidente da Direcção da AHBVVC, deu nota da enorme satisfação estar presente nas comemorações não obstante o momento delicado em que vivemos, congratulando-se com a homenagem a todos os que já nos deixaram, nomeadamente aqueles que perderam a vida em e ao serviço dos outros e comunidade, sendo justa a lembrança que a Velha Guarda, reduto singular no país ao manter-se nos dias que correm e que no próximo ano tudo possa ser bem diferente.

No final, foi formulado um voto de pesar e consternação pelo passamento de sua Excelência, Reverendíssimo senhor Bispo D. Anacleto, cuja Diocese sempre o reconheceu e teve sempre uma palavra amiga, disponibilidade e de encorajamento ao Soldados da Paz.