Quando alguém fala em anjos da guarda, todos pensam nas criaturas sobrenaturais vestidos com uma túnica comprida e asas de penas brancas sobre os ombros, criadas para proteger o Homem de demónios, pesadelos, ou coisas más que podem vir a acontecer no quotidiano das pessoas. 

Na minha opinião, nem todos os anjos são assim. Há muitos anjos da guarda de carne e osso, homens e mulheres que tudo fazem para praticar o bem. Temos esta prova bem debaixo dos nossos narizes, pois vemos todos os dias médicos e enfermeiros a dedicarem as suas vidas a curar e a tratar de doentes. Os polícias porque mantêm o nosso lar seguro. Os bombeiros porque sacrificam muitas vezes a própria vida para nos salvar. Os professores que nos dão educação e que se esforçam para que os seus alunos tenham a oportunidade de um futuro melhor e, por fim, os nossos pais. Eles tratam de nós, alimentam-nos e levam-nos ao médico quando estamos doentes, ajudam-nos a concretizar os nossos sonhos, dão-nos uma palavra de conforto, por vezes um ralhete para que possamos crescer. Enfim, estão sempre disponíveis para nós, em particular, a nossa mãe que nos carregou na sua barriga durante nove meses e nos trouxe ao mundo. 

Em suma, existem muitos anjos da guarda na vida de cada um de nós. Os meus pais são os meus maiores e verdadeiros anjos da guarda. É importante ser sempre gentil, ajudar e agradecer quem nos ajuda, e um dia, quem sabe, nós próprios poderemos ser um anjo da guarda na vida de alguém.

Sara Mesquita