Uma apreciação do Livro CADERNO DE ENCARGOS SENTIMENTAIS que segundo o crítico literário tratava o mundo virtual (mais exatamente o Facebook), da autoria de Inês Meneses, despertou-me a curiosidade de o folhear. A edição é de junho último e foi-me disponibilizado pela Biblioteca Municipal.

Li-o duma assentada. Nada do que esperava e o crítico literário me fez crer!
Ainda assim encontro alguns pensamentos interessantes, que fazem pensar!
Valter Hugo Mãe, autor do prefácio e amigo de infância da autora, classifica o livro de híbrido, afirmando “a Inês Meneses é a mais perigosa das mulheres…sendo que prima pela mais irresistível: a destemida inteligência”.

Concordamos quando afirma: “Para onde ia a nossa solidão quando não tínhamos telemóveis e iPads?”

Verdade é que se trata duma autêntica epidemia na maioria das vezes mau utilizada com soezes comentários que só procuram a ofensa e a provocação!

Diz a autora: “Não é pelo facto de o FB ser um quintal a céu aberto que o vamos transformar num aterro sanitário”.

Talvez as redes sociais sejam o refúgio de que alguns precisavam.

Mas a verdade é que quotidianamente assistimos a troca de posts que são de bradar aos céus! É verdade que a opinião é livre, mas a linguagem desbravada, ofensiva, (quem não é por mim é contra mim!!!) campeia nos meios virtuais de maneira avassaladora.
Vai sendo tempo de se refrear tais dislates!

Amândio Passos Silva