— Trabalha?
— Não, senhor Doutor! Sou doméstica!
Levanta-se às 8h30 e vai fazer a sua higiene matinal. Com toda a casa ainda escura, acende as luzes e vai, de quarto em quarto, levantar as persianas a fim de entrar o sol e abrir frinchas das janelas para correr o ar…

Vai fazer a cama, ou camas, se há filhos…
Segue para a cozinha para pôr a mesa — toalha, talheres, chávenas, etc., a fim de servir o pequeno-almoço, com leite e café, aquecido no “micro-ondas”. Vai colher a roupa que estava a secar de noite, na varanda, e prepara-se para passar a ferro todas as peças.

Findo. Varre a cozinha. Vai lavar a louça. Levanta a mesa.
Começa a colocar a roupa lavada e passada nos gavetões e faz uma limpeza, pequena, no quarto, ou nos quartos de dormir — sendo mais que um casal… Vai ver se há papel higiénico nos sanitários…

Desce as escadas. Vai à rua, à mercearia, comprar “géneros” para o almoço das 13 horas. Verifica se há peixe, carne ou fruta no frigorífico.

Começa a fazer a comida, isto é, a cozinhar e a levar mais louça, toalhas de mesa, copos, talheres e jarros de água e vinho — conforme… as pessoas vêm e comem.
Saem…

Vai, de novo, levantar a mesa, lavar a louça, despejar o lixo, à rua, no contentor.
Leva o cãozito a passear, à trela, para o animal efetuar as suas necessidades…

Vai pôr mais roupa, agora suja, na máquina de lavar.
Às 15 horas, senta-se um pouco para ler o diário — geralmente o Jornal de Notícias ou o A Aurora do Lima, às quintas-feiras da semana.

16 horas, cozinha o arroz. Mete a carne no forno (de vaca ou frango) com algumas batatas, vai ver se há legumes ou fruta, para acompanhar, na dispensa ou frigorífico. Começa a pôr a mesa, com toalha e louças.

Vai regar os vasos da varanda. Enquanto isto, vai passando o pano pelo pó de todo o apartamento, sobretudo espelhos ou coisas com vidro, e vai colocar todo o lixo caseiro no saco que irá ser despejado, mais tarde, lá para o princípio da noite.
Começa, de novo, o jantar. Às 20 horas, chegam marido e filhos para comer.

Levanta agora a mesa e vai lavar a louça.
9h 30, senta-se no sofá da sala de estar e vai ouvir o noticiário, do dia, na televisão.
Isto é, horas seguidas, dias, semanas, meses, anos — sempre a mesma rotina.

Perguntam-lhe: Trabalha? — Não! Sou doméstica!
Como vêem, caros leitores, isto aqui não tem “filosofias”… Não há tempo, ou dinheiro, para ir com o marido, ao Cinema ou ao Teatro…

Sem mais comentários, fico-me por aqui! Desculpem-me esta seca! Como dizem os jovens do nosso tempo.
Custa muito ler ou escrever banalidades, não é?!…

Imagem: “Madame Amélia”