Se a Música só por si já comunica (quem o nega?), mais comunicará ainda, se for acompanhada de boa letra poética. As canções são um meio transmissor de ideias, mensagens, emoções…

A partir deste dado preambular, vou falar de uma canção que ouvi e aprendi através da Rádio, a qual era cantada por um tal “TIM” e outros. lmaginando-se um miúdo, aluno da escola, o poeta-actor pôs na boca do miúdo mais ou menos estas quadras:

“Trago a fisga no bolso de trás; na sacola, o caderno dos deveres. Mestre-escola, só por mim não sou capaz de escolher o melhor dos dois saberes”.

Ora esta quadra já encerra assunto pedagógico. “Fisga” e “caderno” são duas realidades simbólicas contendo as duas algum saber… Daí que o aluno prossiga: “O meu pai diz que o Sol é que nos faz; minha mãe manda-me ler a lição. Mestre-escola, de escolher não sou capaz; faz-­me falta ouvir outra opinião”.

Quer dizer: o aluno, perante duas estradas que julga contraditórias: vida livre (Sol) ou vida escolar (caderno) fica confuso…!

Entraria aí então a Pedagogia libertadora: – conciliação entre Cultura-livresca e Aprendizagem com a vida… O Sol e o Caderno são tão somente duas faces da mesma moeda…

Tanta assim é que o miúdo prosseguiu na sua argumentação: “Eu até nem sequer sou mau rapaz. Com maneiras, até sou bem mandado. Mestre-escola, diga lá, se for capaz: p’ra que lado é que eu me viro? P’ra que lado?”

Bela interpretação aos Pedagogos (caseiros ou escolares)! Tenham “maneiras” de comunicar…!

Educar é uma Ciência e Arte!! Já o velho filósofo e enciclopedista ROUSSEAU (1712-1781) abordara o tema, na sua obra “Emílio”…

A Educação é problema de todos os tempos… Do berço ao túmulo, sempre há-de haver “Guias”e “Guiados”. Sintonizar as duas tonalidades é Educar…