[…]Autocaravanismo é uma forma própria de estar na vida e própria de quem gosta de conhecer novas paragens, novos locais, novas artes e artesanatos, novas cozinhas, percorrendo por vezes centenas de kms apenas para conhecer e estudar um museu, um local puro e sadio, ou mesmo passar por pequenos lazeres em sítios […] Uma autocaravana além de ter um custo e manutenção elevados, necessita de espaços próprios. A quem interessas as regras do autocaravanismo podem ser lidas no site da associação de autocaravanistas de Portugal – CPA […]

Ao passar pela praia Norte, ou pelo parque junto ao Gil Eanes pode ver-se várias viaturas deste formato, estacionadas como simples viaturas, sem quaisquer condições para despejos de águas sujas, sem a possibilidade de qualquer troca de águas potáveis, quaisquer tipos de balneários (independentemente das autocaravanas terem duches próprios). Vendo tudo isto, e porque passei por várias áreas de serviço tanto em Portugal como pelo estrangeiro, sugeri à Câmara de Viana do Castelo (CMVC), que utilizasse […] o Parque junto à antiga praça de touros para que aí se fizesse uma área de serviço, com as condições necessárias ao autocaravanismo. E outro na zona norte da cidade.

[…] O que se propôs a CMVC foi que num parque da cidade, que pouco uso ou nenhum tem, um sítio ideal, perto do centro, fosse criada um área no género referido, vedada com uns balneários como tantos existentes, pré fabricados (usados muitas vezes nas festa da Srª da agonia), munidos de chuveiros e sanitas, e tal como tenho visto em Portugal e Espanha, com pagamento, diário de estacionamento e pernoita, elevado a mais alguns € pela luz cedida. Devo dizer que o que se propôs é algo que, na sua construção, não poria a câmara em apuros pois, o que tenho visto, apenas uma cancela automática, com uma máquina de pagamento, excluiria o gastar de um salário ou dois caso alguém tivesse de ali estar. Tudo isto já foi levado a reunião de Câmara, pela vereadora Paula Cristina Veiga.
Então vejamos, por exemplo, a área de serviço de Alicante (foto em baixo), bem conhecida dos autocaravanistas, um lugar vedado, onde existe uma máquina para pagamento das pernoitas, um balneário para homens, mulheres e deficientes. Em cada estacionamento um ponto de luz, uma área de descargas de águas e renovação das mesmas, sendo que o mesmo encerra pelas 21h, podendo o autocaravanista entrar com código fornecido, o que dá uma boa segurança. Com tudo isto, em pleno verão com praia a 100m, paga um autocaravanista 10+2 € para a luz, por cada dia.

[…] Todo o autocaravanista, principalmente os de nacionalidade estrangeira, gostam da nossa cozinha, e o Minho têm das melhores. Claro que frequentará, e muitas vezes, os nossos restaurantes. […] Será que Viana não poderia aproveitar o que tem, dando a conhecer ainda mais o seu povo e a sua cultura?
Álvaro Abreu e Elsa Anjos (sócios da CPA Autocaravanistas de Portugal)