O neologismo “coronavírus” irrompeu estrondosamente na China e propagou-se alarmantemente na Ásia, Europa, Mundo…! Um “vírus”, estranho pela origem e natureza, afetou pessoas numa zona da China, e depressa se propagou na região e além-fronteiras, causando vítimas e provocando alvoroço pelo Mundo inteiro…! A partir daí, zonas isoladas, pessoas alarmadas, viagens proibidas, fugas apressadas, Medicina posta à prova, hospitais precavidos, Turismo reticente, Economia oscilante, receio de contágio generalizado, uma espécie de fobia global, quiçá mais alarmante que a Lepra do antigamente! Tema diário de hora-a-hora…

Perante um tal alarmismo, surgiu um abanão psicológico de toda a Sociedade! Eu também não fiquei incólume nem indiferente, nem boiando serenamente sobre as vagas desse mar encapelado! Sou humano como toda a gente. Atento à “borrasca”, que pode vir como um ladrão…!
Apesar disso, porém, continuo observando, pensando, tentando compreender, esbarrando com perguntas sem resposta, com mistérios da Natureza, com paradoxos inquietantes, com desafios à Fé…!

Então não é que nos habituámos a chamar ao HOMEM o “rei da criação” e vemos esse “rei” ameaçado e com receio apavorante e um “vírus” microscópico…!? Onde está, ó “rei”, o teu poder, a tua sabedoria, o teu domínio sobre a Natureza!? Não te envaideças com supremacias orgulhosas…! A tua sabedoria-sem-humildade há-de levar-te a “entradas de leão e saídas de sandeu”. Sabes muito de Técnica, Ciência, Arte, Inovação e Progresso, mas não és a Sabedoria…!

Sendo assim, compete-te o esforço de crescer, vencer, dominar o “Mal” no Mundo…! Procura ser “grande” honradamente, mas não exageres a tua “grandeza”…! És pó e ao pó voltarás”, a não ser que acredites numa “Suprema-Grandeza”, que governa o Mundo e o conduz para o ALÉM…!