Ocorreu, há dias, mais um aniversário do célebre “25 de Novembro” – 1975. As leitura-interpretação-explicação desse evento tem provocado, mesmo agora, opiniões díspares ou mesmo contraditórias nos Comentadores e nos Portugueses em geral. Para uns — mero capítulo narrativo do processo revolucionário do “25 de Abril”; para outros — desvio negativo da rota revolucionária mais genuína… Ou seja: – para alguns, merecedor de elogios e aplausos; para outros — heresia condenável, por desviante da rota segura, anteriormente traçada… Dum lado e doutro dos antagónicos Comentadores, encontram-se distintos Militares de Abril, bem como outros respeitáveis Cidadãos civis, mais ou menos atentos à Política….

Eu, mero Observador sem credenciais, não ouso louvar nem condenar tais opiniões contraditórias. Sinceramente, digo, no entanto, sem conhecer a fundo o âmago da questão: sempre admirei mais e pouvei o 25 de Novembro! Não sei por quê, mas convenci-me de que o evento contribuiu eficazmente para pôr fim ao perigo iminente duma guerra cívico-militar fratricida com trágicas consequências! O distinto General Eanes foi destacado interveniente patriota, a tal ponto que merecera a honra de ser o primeiro Presidente da República, eleito democraticamente!

Bem hajam — ele e os Portugueses que o elegeram! Queiramos ou não, trata-se dum evento patriótico assinalável! Parece-me que, se não tivesse havido o “25 de Abril”, também não teria havido o “25 de Novembro”!; mas também ninguém negará que, sem o “25 de Novembro”, talvez o “pós – Abril” se tivesse revestido de cores mais negras do que cinzentas…!

Sim, porque o erro e a mentira nunca serão bom alicerce para um pedestal que se deseja seguro……

Ainda hoje, os nossos Jovens do pós-Abril poderão ser induzidos em erro histórico, ao verem o nome usurpador “ponte 25 de Abril” atribuído abusivamente à “ponte Salazar” da sua inauguração, vários anos antes da “revolução dos cravos”… Mais: poderão julgar que muitas das atuais “Avenidas 25 de Abril” foram obra dos revolucionários, quando a verdade histórica é que elas já existiam antes, mas com nome causador de “alergias”…!

Nada, pois, confusões! Ninguém é dono exclusivo das Festas-Nacionais! A Sinfonia empolgante da História Portuguesa integra vários Andamentos…!

Os “25 de Abril” e “25 de Novembro” são dois exaltantes Andamentos dessa, nossa e de todos, admirável Sinfonia Lusitana! Saibam os Portugueses escutá-la com enlevo e executá-la com emoção e mestria…!

Foto: Jornal Sol