No jardim público, caminhava eu, gozando o bom dia que se apresentava de bom humor, mirando o “bota abaixo” do prédio Coutinho e contemplando os extensos canteiros onde sobressaem airosas flores. Outrora, notava-se que o Jardim nos apresentava arbustos de belo efeito e flores de pé alto. Junto ao coreto, existia um canteiro que nos mostrava autêntico Roseiral em Flor, com roseiras de diversas tonalidades. 

Nesse tempo, era encarregado dos serviços de jardinagem o Sr. Joaquim, hoje já falecido. Agora, neste jardim à beira rio plantado, também se nota o esmero de todo o pessoal que nele trabalha. Tudo está tratado com gosto, não tenhamos dúvidas. 

Ao chegar junto da estátua que simboliza Viana, foi colhido de surpresa pois o pessoal de jardinagem andava a colocar na escadaria que circunda a mesma, vasos de flores de bonito efeito. Não só eu, mas também outras pessoas admiravam tal obra. 

E nessa contemplação, desloquei o meu olhar para a estátua que lá no alto saúda os vianenses e todos aqueles que nos visitam. Então, reparei que ela, a estátua, se encontra suja, precisando duma limpeza que a ponha mais airosa. E era, sem dúvida alguma, antes de serem colocados os vasos, a altura de lhe dar “banho”, tornando-a mais atraente. Lembro-me perfeitamente deste monumento, jorrando água pelas bicas que o rodeiam, perfeitamente deste monumento, jorrando água pelas bicas que o rodeiam, estar colocado no Largo de Altamira (hoje, Largo Amadeu Costa).

Não sei se durante as mudas que tem sofrido, alguma vez foi lavado!!!

Otelo Sousa