A palavra “Lar” arrasta consigo semantemas ou significados de: família, união, igreja doméstica, conjunto de elementos que se aquecem e convivem comummente em redor de um minúsculo “altar” – chamado lareira…!

Entidade celular do organismo Sociedade, já entre os antigos Romanos o lar era considerado algo de tal importância que até a Mitologia prestava culto de veneração aos célebres “Lares” ou deuses protetores do lar!

Pois bem: nos tempos modernos, a palavra Lar remete-nos logo para uma instituição social (pública, semi-pública, privada) que, em teoria, acolhe, protege, ampara, trata, pessoas idosas, carentes, solitárias, já no inverno-da-vida muitas delas… Legais, uns, quase clandestinos, outros, ei-los que proliferam em aldeias, vilas, cidades, quase todos sobrelotados, uns menos caros, outros mais custosos, não poucos inacessíveis a não ser para ricos…! Tantos Lares mas, infelizmente, sempre insuficientes…!

O Estado, constitucionalmente obrigado a cuidar do Bem comum mesmo na terceira idade, tem andado atento a esse problema, cuja solução cabal não é nada fácil mas é sempre candente e interpelante…!

Um verdadeiro Lar não pode nem deve ser considerado um “armazém de pessoas”, “quarto de arrumos”, “bricabraque”, ou “sala de espera” da hora de embarque!

Um verdadeiro Lar é uma família de Pessoas (com pensar, sentir, desejar) que devem e merecem ser tratadas com humanismo, paciência, compaixão, solidariedade, conforto, o máximo que seja possível…!

Médicos, enfermeiros, Auxiliares, vejam nesses Idosos ou Dependentes pessoas que merecem o melhor que se lhes possa dar…!

Lembrem-se do que desejariam para si próprios, se estivessem eles mesmos num Lar…! Sintam com esses hóspedes-utentes a tristeza e mágoa de ver a Noite da vida a chegar…! Façam diariamente o seu exame de consciência acerca do modo como desempenharam a honrosa e nobre missão de dar um pouco mais de luz e calor a esse ambiente soturno a que alguns chamam “ante-câmara” da morte…!

ESTADO  e SOCIEDADE dêem ao LAR mais Conforto…!