A partir da Praia Norte, já se observa, com alguma curiosidade, o primeiro parque flutuante de produção de energia limpa. Eram muitos os que duvidavam da sua eficácia, mas, segundo a EDP, este parque já está operacional e a fornecer energia limpa à rede elétrica do país.

Para Viana pode constituir apenas uma medida simpática, contrariamente, para o ambiente será mais um passo gigantesco na produção de energia elétrica limpa, deixando-nos na expectativa que com esta nova fonte de energia haverá uma redução de custos ao consumidor…

Boa parte da população mundial está muito longe da satisfação das suas necessidades básicas de eletricidade para viver com dignidade mínima. Daí o crescimento do consumo previsto no futuro. Se não percorrermos, aceleradamente o longo caminho que temos para eliminar em definitivo a produção de energia fóssil, haverá que prever o pior.

Contrariamente à leviandade de um bem referenciado conjunto de países, despreocupados com o futuro da humanidade, onde os Estados Unidos tomam a dianteira. a União Europeia (UE) tem apostado numa política refletida e consciente de combate às alterações climáticas e de defesa do planeta, estimulando ativamente a redução das emissões de gazes com efeito de estufa. No período 1990/2018 foi conseguido um abaixamento de 23%. Mas há novas metas a exigir cumprimento: diminuição de 40% até 2030 e a descarbonização total de toda a toda a economia europeia até 2050.

São metas ambiciosas, mas impositivas para que as gerações vindouras não nos possam acusar de irresponsáveis. Felizmente, Portugal, sempre em patamares inferiores no domínio das causas do progresso, tem nesta matéria feito um trabalho que deve ser relevado. Segundo a Associação de Energias Renováveis (APREN), nos cinco primeiros meses de 2020, no nosso país a incorporação renovável na geração de eletricidade foi de 71,6%, tudo indicando assim que se cumprirá com as metas estabelecidas pela UE. Que Viana possa dar mais contributos para esta bela e nobre causa é o que todos os vianenses, de certeza, desejarão.