Com a Covid-19, as nossas vidas sofreram muitas alterações, especialmente nos meses de confinamento.

Há muitos aspetos negativos nisto tudo, mas o que mais me custou e custa é não poder estar com os meus avós, não sei quanto mais tempo estarão cá e custa-me muito não poder aproveitar o máximo de tempo possível com eles.

Também o ensino à distância, apesar de ser uma boa solução, não é a melhor forma de ensino, senti bastantes dificuldades, mas com esforço deu-se a volta.

Outra dificuldade que senti foi a adaptação a viver fora de casa. Com treinos de voleibol no Porto, tive de viver lá e foi um processo de adaptação um pouco complicado mas que, sem dúvida, me fez crescer.

Um aspeto positivo foi que estive mais tempo em “casa”, podia dormir mais e aproveitar melhor o meu tempo.

Concluindo, sim, o confinamento vem por uma má razão e tira-nos muito, como por exemplo a socialização, mas também há aspetos positivos. Aprendemos a ultrapassar desafios inesperados e apuramos o sentido de responsabilidade.

Crescemos mais!