Era uma vez  um emigrante vindo do Brasil (São Paulo), que trazia como sua companhia um leão treinado, porque o seu desejo era que  o seu animal pudesse fazer acrobacias no circo.
Uns meses depois, o emigrante acabou por ficar falido, porque não trouxe muito dinheiro e também porque ao comprar os materiais para continuar a ensinar o leão gastava muito dinheiro.

Um tempo depois, por sorte, apareceu o presidente do maior circo de Lisboa à porta da pensão onde ele morava e quando viu aquele leão lindo e maravilhoso junto ao seu tratador, começou logo a imaginar os espetáculos com as crianças no seu circo, dizendo-lhe:
– Tu queres participar junto com o teu leão no considerado maior circo de Lisboa, onde eu te pagarei um certo valor para cada espetáculo que faças? – perguntou-lhe o dono do circo.

O emigrante ficou muito contente e aceitou de imediato a proposta.

Passados uns dias, o dono do circo regressou à pensão do emigrante para dizer-lhe quando seria o seu primeiro espetáculo, e disse-lhe:
– O teu primeiro espetáculo será daqui a quatro dias, às 15h30. Espero que estejas preparado porque estarás à frente de milhares de crianças e adultos.

Chegado o grande dia do espetáculo, o emigrante sentia-se muito nervoso, mas ao mesmo tempo ansioso pela sua estreia no circo. Quando as cortinas se abriram estava só ele e o seu leão no palco, tendo o espetáculo começado muito bem com ele a segurar no arco e o leão a tentar passar pelo meio, e ele começou a ficar muito mais confiante do que estava a fazer.

No final da sua atuação houve muitos aplausos e o emigrante até chorou de alegria, porque depois de muitas dificuldades ao ter saído do seu país, e de ter ficado quase sem dinheiro para sobreviver, conseguiu realizar o seu sonho.

Luís Carvalho