O n.º 23 do ano 167 do jornal «A Aurora do Lima» ficará para sempre memorável pela transmissão de diretores.

O jornal que vinha há décadas a ser habilmente dirigido pelo Dr. Bernardo da Silva Barbosa, oriundo de famílias com tradições na cultura vianense e diretamente ligadas à feitura e gerência deste periódico da imprensa regional, passou a partir deste número a ser dirigido pelo amigo Gonçalo Fagundes Meira, um empenhado estudioso dessa mesma cultura, que já vinha a colaborar com o anterior diretor, substituindo-o nos impedimentos.

Os princípios que sempre nortearam este jornal na defesa da cultura Alto-minhota por certo continuarão a estar presentes na mente do atual diretor que reconhecemos como um defensor acérrimo desse regionalismo cultural. São disso exemplo a colaboração em várias publicações regionais, a participação em órgãos regionais e nacionais na defesa e divulgação da cultura regional, para além de muitos outros lugares que desempenhou com altruísmo e dignidade.

Os predicados do novo dirigente são sobejamente conhecidos para que não restem dúvidas sobre a forma como irá desempenhar esta nobre missão de levar ao conhecimento dos residentes e da diáspora os acontecimentos mais relevantes do burgo vianense e de toda a região do Alto Minho.

Não posso deixar de expressar a minha satisfação pela escolha do Gonçalo Meira para gerir a edição do jornal e desejar que leve a bom porto esta nau do conhecimento que, como toda a imprensa regional, ultimamente tem navegado em mares turbulentos, fruto do ostracismo a que tem sido votada a cultura.

Ao diretor cessante Bernardo Barbosa quero expressar a minha gratidão e reconhecimento pelo apoio e atenção que sempre me dispensou na consulta do património e acervo histórico do jornal, que estiveram na génese de três livros que publiquei e desejar-lhe muita saúde.