Há um provérbio latino que soa assim: – “mens sans in corpore sano”, cuja tradução portuguesa é: – “mente sã em corpo são”. O conteúdo ideológico aí contido é Sanidade mental e corporal…… Ou seja: devemos cultivar em nós e nos outros pensamentos-desejos e palavras-acções limpos, sadios, que não reclamem “saneamento”, nem mental, nem vocabular, nem outro……

Posto isto, caro Leitor, repara, novamente e agora, no título que dei a esta minha crónica e atende ao seu desenvolvimento que passo a fazer.

Falando de “saneamento mental”, refiro-me à “cabeça bem feita, preferida a cabeça muito cheia”, que o célebre Humanista renascentista – RABELAIS – tanto apregoou nas suas obras……

Atrevo-me a dizer e julgar que o Pensamento humano está na base do Procedimento humano…… Recordo a propósito uma sequência lógico-causativa, que li – não sei onde – e que dizia assim: “Do Pensamento nasce o Desejo, o Desejo leva ao acto; o Acto cria o hábito; o Hábito forma o carácter; o Carácter prepara o destino”.

Interessante! Não te parece, Leitor!? Tão interessante que, um dia, um Médico meu amigo, escutando-me aquela citação, pediu-me que a repetisse enquanto ele a gravava por escrito num papel…

Conclusão: o Homem deve fazer com frequência o “saneamento” daquilo que pensa e daquilo que deseja…
Quanto ao “saneamento vocabular”, de tanta “sujidade” que sai com demasiada frequência da boca do Falante, muito haveria a dizer… Há Pessoas que não sabem falar sem recurso habitual ao Calão, ao Palavrão, ao Nível mais baixo da linguagem: feia, descuidada, mal-educada, contagiosa do ouvido e da decência…! Saneamento vocabular – recomenda-se…!

Descendo, agora, ao Insulto, Impropério, Ultraje, Interjeições, etc., o que aí vai de ignomínia e mau gosto…! Saneamento no falar – recomenda-se! A bem das Crianças, das Famílias, das Escolas, da Urbanidade! Não esqueçamos que “Pensar são” e “Falar são” ao mundo Ventura dão!!!