Curiosa – não achas, prezado Leitor? – e interessante para o perguntador – esta pergunta titular! – Se e em Quem votarei? Nas próximas eleições…!

Pois a resposta não a nego e dou-a citando versos da nossa saudosa Amália: “não aposto que não gosto de ninguém…… de quem eu gosto nem às paredes confesso”…

Aquele “Se”, condicional e dulitativo, da pergunta merece-me uma resposta pronta, consciente, responsável: Sim, irei votar, já que a minha cidadania exige me preocupe com a “res pública”… A Sociedade de que faço parte é pertença de todos os Cidadãos que a constituem…… O Bem-Comum diz respeito a todos: é meu e dos meus concidadãos……

Já quanto à segunda parte da pergunta, “em Quem votarei?”, respondo com versos de Amália: “nem aposto que não gosto de ninguém,… de quem eu gosto nem às paredes confesso”. Isto é que não agrada ao perguntador indiscreto! Digo-lhe que “sim” no “se”, mas “nihil” acerca do “em Quem”.

Pois é verdade: sempre tenho votado em Quem me parece ou tem parecido ser o melhor lutador pelo Bem-Comum… Não estando filiado em nenhum Partido político, nem me reconhecendo com vocação de activista, também não me julgo “cana agitada pelo vento” nem – muito menos – “taramela” manobrável por oradores da praça pública, cujos ideais e propósitos divirjam muito daquilo que penso, sinto e desejo…

Não tenho Políticos na família nem ando na vida pensando exclusivamente nos meus interesses individuais ou partidários.…

Votarei, sim, a favor dos defensores duma Sociedade solidária de irmãos que se amam e estimam e não de “feras” que se mordem e agridem semeando apenas divisões, ódios, invejas, interesses só de alguns que não da maioria…… Já me vacinei contra “cantos de sereia” de enganar incautos…!

Faço votos por que ganhe Quem mais demonstre colocar a Pátria antes e acima de partidarites…!