Passou já muito tempo que vim para o mundo. Mas o tempo passa, fo­ge tão depressa. Está a terminar mais um ano, com as suas alegrias e tris­tezas, com os seus nascimentos e lutos. Os dias, semanas, ou meses, desa­parecem do calendário dependurado na parede ou colocado em cima da mesa do escritório, que no […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.