Sebastião da Silva Neves nasceu em 1820. Era um dos mais ativos industriais do Minho. Começou pobre mas a sua inteligência e sorte transportou-o a grandes voos. Teve um dos mais importantes estabelecimentos de diligências, carruagens antigas para serviço público ordinário, de Portugal, possuindo mais de 400 óptimos cavalos, um grande número de empregados e muitas dezenas de carruagens de diversas denominações ou nomes e também carros de recovagem.

Os itinerários eram variados e longínquos para a época. Não só cruzavam todo o Minho como também chegavam à cidade do Porto, onde tinham uma sucursal e deambulavam por toda a Província de Trás-os-Montes ou pela Galiza , até ao Ferrol e Corunha.

Chegou a ser um grande capitalista e rico proprietário, legando boa fortuna.

Pela boa administração e energia que imprimia aos seus negócios era homem de grande estatura e um verdadeiro cavalheiro sendo, geralmente, pessoa de muita estima.

Uma das suas filhas foi casada com o primoroso poeta e elegante escritor e político doutor Abílio Guerra Junqueiro, que  foi secretário Geral do Governo Civil de Viana do Castelo e deputado na legislatura de 1883, possuindo uma rua nesta cidade com o seu nome.

Na Praça da Erva, bem próximo da sala de visitas de Viana, a Praça da República, e que ainda hoje conserva o nome, Sebastião das Neves alimentava os seus animais.

Faleceu a 27 de Fevereiro de 1879, nesta cidade.