Cidade e Aldeia são duas realidades valiosas, atentas as suas vertentes “oferta-procura” para quem nelas vive, trabalha, descansa, usufruindo dos “prós” ou suportando os “contras” nelas contidos… Sim, porque uma e outra – essas realidades têm vantagens e inconvenientes, que ninguém ousará negar… O “aldeão precisa da Cidade, assim como o “Cidadão” não pode prescindir da Aldeia… São duas realidades e faces da mesma moeda e seu valor…

Assim sendo, embora Areosa pertença já ao perímetro citadino, ela e Carreço vivem, pela sua verdejante e deleitosa “Veiga”, como uma espécie de cordão-umbilical, que as liga e prende à mãe-comum — VIANA DO CASTELO, cujos Cidadãos e Aldeões se estimam e entreajudam, como irmãos, unidos por laços fraternos…!

Que extenso, variado, verdejante e deleitoso tapete, suave e macio, serpenteado por ruas-passeios (até Idosos e Crianças) podem passear, aspirar maresia, usufruir da beira-mar, admirar retalhos de cultura-variada, deliciar-se com a “vista de plantas floridas e com o ouvido de inefáveis melodias da passarada…! Nesta amena e deleitosa Veiga torna-se mais fácil ser poeta, sentir devaneios, até rezar e crer em Deus!

Encantadora – não há dúvida – esta edílica Veiga Areosa-Carreço!!! Como, porém, “não há bela sem senão”, lamenta-se os uso-abuso de veículos automóveis de passeio, nas ruas-passeios paralelos-horizontais da praia e da “reta nacional 13”! Por que não cingirem-se, apenas, enquanto se movimentam, às perpendiculares que conduzem à praia ou desta regressam…!?

Pior ainda, se houver abusadores que ousem conspurcar aquele “jardim”, fazendo dele um vazadouro…! Não! Aldeia e Cidade querem para ali asseio e também sossego! Fora com cavalos montados defecando no areal…!

Esta pérola vianense é pertença de todos quantos amam respirar ar puro Deve ser preservada, defendida, embelezada por toda a Gente digna deste nome! Em frente, Vianenses e seus Visitantes!!

Foto: Olhar Viana