Viana,

De Portugal, pérola do Norte! No recorte,
Criada pelo forte, Afonso, o Bolonhês.

Cidade que sempre luzia! Com tudo o que possui,
Louça que adorna as casas, azulejo que adorna as ruas,
Festejos para as massas. Ufa! Uma cidade que vale por duas.
Gil Eannes museu ancorado, velho navio d’ajuda,
Resgatava pescadores, gente grande, mas miúda.

Ah! Nas manhãs de verão, praia, à tarde, bolas de Berlim.
Em agosto, Romaria do Traje, ouro sobre azul;
A mais bela Romaria traz com ela o fim!
No inverno a chuva traz a luz ao pinheiro monumental;
Avenida iluminada completa os que lá passam,
Não deixando escapar ninguém, alegria universal!
Cidade singular e verdadeiramente autêntica! Tem-se que
Quem gosta vem, quem ama fica.

José Fernandes, João Gonçalves, Guilherme Sousa