Os anos vão passando, contrafeitos,
desde sessenta e um, quando partimos
para o norte de Angola, onde servimos
a Pátria que esqueceu os nossos feitos!

Cinquenta e oito anos são já feitos!
De dois terços, ou mais, nos despedimos
e é grande a saudade que sentimos
deles, ao infortúnio atreitos!

É nas reuniões, anualmente
— apesar dos oitenta, ou mais, que temos—
feitas sempre, religiosamente,

qu´ os reverenciamos e podemos
reviver, em conjunto, longamente,
os momentos difíceis que vivemos!

António Manso Gigante