Por força da renúncia ao mandato dos elementos da CDU e do PSD, em abril, e das consequentes eleições intercalares em setembro, só agora foram aprovadas, em assembleia geral extraordinária, as contas do exercício de 2017 e do período de janeiro a setembro de 2018. No ano de 2017, as receitas cobradas atingiram o valor […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.