O atraso na constituição do executivo da Junta de Freguesia, continua a ser motivo para troca de acusações sobre as razões do impasse.

A CDU, em comunicado dirigido à população, volta a imputar culpas ao PS, a quem acusa de “falta de vergonha, de respeito para com os eleitores darquenses e deturpação da verdade”. Acusando Fernando Garcez, Cândido Gonçalves “e outros pseudo-democratas” de recusarem à CDU “o direito de fazer parte do executivo”, a coligação de esquerda darquense, lembra os acordos feitos a nível do Governo pelo PS com outros partidos, e em Viana do Castelo entre a CDU e o PS, como exemplos de que “é assim que funciona a democracia”. Afirmando que o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga “diz claramente que a Junta de Freguesia e a Assembleia foram empossadas ilegalmente”, a CDU confia “que os autores destes atos serão responsabilizados pelo exercício ilegal do poder autárquico ao longo dos últimos sete meses”.