Há já tempo de mais que a passadeira e os bancos, em madeira, sobre a margem do rio Lima na frente sul do Parque Verde reclamavam uma reparação geral, tal o perigoso estado de deterioração em que se encontravam. Tábuas apodrecidas e a falta de outras representavam um iminente perigo de alguém enfiar as pernas […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.