Uma comitiva do “Comité para o Desenvolvimento da Fronteira Tripla do Rio Uruguai”, território que liga o Uruguai, Argentina e Brasil, está de visita à região do Vale do Minho Transfronteiriço para conhecer, in loco, o modelo de cooperação entre os municípios de Portugal e Espanha que compartem o Rio Minho.

Na companhia de Luis Ulloa, representante da AECT Rio Minho, a comitiva passou por Monção, tendo sido recebida pelo autarca monçanense, António Barbosa, no Museu Alvarinho. Após visita guiada ao espaço e visualização de filme promocional de Monção, teve lugar uma conversa bastante interessante, em contexto informal, entre todos os participantes.

António Barbosa abordou aspetos da economia local, o funcionamento institucional, cultural e desportivo da Eurocidade Monção – Salvaterra do Miño, bem como a partilha de projetos comuns entre as duas localidades. No final, os presentes tiveram a oportunidade de contactar a doçaria local, provando as distintas e saborosas “Roscas de Monção”, brindando com o vinho mais elegante de todos: Alvarinho.

O programa, com a duração de dois dias, compreende deslocações às localidades da bacia hidrográfica do rio Minho, tendo, na tarde de ontem, decorrido o seminário “Intercâmbio de experiências em rios internacionais transfronteiriços”, na sede da AECT Rio Minho, em Valença.

A fronteira tripla do Rio Uruguai, conhecida como a fronteira da paz, liga as cidades de Monte Caseros (Argentina), Bella Union (Uruguai) e Barra de Quaraí (Brasil), sendo um território com um acentuado espírito de integração e um saudável processo de convivência entre as três comunidades.