Sucedem-se os convívios em Santa Marta, que nascem de motivações variadas, mas que são, no fundo, condutas identitárias das nossas gentes, das gentes de Santa Marta. E esta salutar convivência, sem qualquer motivação económico-social, antes com origem na existência de algo em comum, é de louvar, que mais não seja pelo que significa na solidificação […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.