Já vai no terceiro ano consecutivo, refira-se, a realização desta popular e participada sementeira do linho, em terreno situado em Samonde, cedido pelo proprietário, José Meleiro.

Trata-se de mais uma louvável iniciativa da Junta de Freguesia de Santa Marta de Portuzelo, com a preciosa colaboração da Romaria de Santa Marta, da Escola de Folclore e também de vários cidadãos amantes destas coisas e defensores de usos e costumes que devem ser preservados no tempo para conhecimento das gerações vindouras. O evento ocorreu no passado dia 28 de abril, abrindo-se desta maneira um novo ciclo do linho, para que uns possam recordar a tradição, e outros aprender com a mesma, as agruras por que passa o linho, até chegar ao resultado final. É um ato cultural da maior relevância, que pode ser melhor apreendido por todos aqueles que se disponham a visitar o espaço de memória que constitui o próprio Núcleo Museológico do Linho, à disposiçãso de todos os visitantes nas instalações da ex-Escola de Fonte Grossa, que a autarquia inaugurou em setembro do ano passado, com um interessante registo fotográfico da responsabilidade de Sérgio e Sílvia Moreira.

Congratulamo-nos com estas iniciativas e felicitamos todos aqueles que tão genrosamente contribuem para a sua concretização, dando mais nome e valor à nossa terra.