Desde que nasci, fui batizado pelo então padre Cândido Castilho, e continuando com a celebração da 1.ª Comunhão e Comunhão Solene, fui-me apercebendo que todos os assuntos importantes da Igreja tinham de ser tratados em Braga. Só quando era jovem, com cerca de 20 anos, é que Viana do Castelo passou a ter Diocese própria. […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.