O Dia Mundial da Diabetes é celebrado anualmente no dia 14 de novembro. Esta celebração tem como objetivo consciencializar as pessoas sobre a problemática da diabetes.

Em Portugal, a prevalência da diabetes na população geral é de 13,6% e apesar de não haver dados suficientes que demonstrem que as pessoas com diabetes têm maior probabilidade de contrair COVID-19 do que a população em geral, sabe-se que enfrentam um maior risco de sofrer complicações graves com a doença.

No entanto, estas complicações serão menores se a diabetes estiver bem controlada. Assim, além do reforço das medidas preconizadas pela Direção-Geral da Saúde, como o distanciamento social, o reforço da etiqueta respiratória e a lavagem frequente das mãos, é fundamental que os diabéticos mantenham o seguimento e o controlo da sua doença e contactem com a sua equipa de saúde familiar regularmente.

Existem quatro cuidados gerais que não se podem descurar, que são: manter a glicemia controlada, manter-se ativo em casa, manter-se hidratado e com uma alimentação saudável e cumprir o regime medicamentoso.

Quanto ao regime medicamentoso, é extremamente importante cumprir todos os dias a medicação e respeitar os horários e a posologia da mesma.

Relativamente à alimentação, deve-se continuar a ter uma alimentação saudável e adequada à diabetes. Para isso, enumeram-se algumas sugestões:

  • Evitar ir demasiadas vezes ao supermercado, optando por comprar alimentos de maior durabilidade, como por exemplo maçãs e peras, peixe congelado, conservas de sardinha, cavala ou atum, legumes congelados;
  • Preferir pão de mistura ou integral que se poderá congelar fresco para comer mais tarde;
  • Em vez de queijos frescos ou requeijão, optar por adicionar um pouco de azeite ao pão com alho picado e orégãos;
  • Entre refeições evitar os petiscos frequentes de bolachas, pois estar muito tempo em casa poderá aumentar a vontade de comer mais vezes;
  • Fazer sopas ricas em vegetais sem batata (ex.: curgete, cenoura, cebola, cogumelos, brócolos, colocando um fio de azeite no final da cozedura, evitando o excesso de sal e optando por adicionar salsa, coentros ou hortelã à sopa para lhe dar mais sabor);
  • Consumir ervilhas, feijão, grão, lentilhas ou favas como fonte de hidratos de carbono.

Quanto à hidratação, deve-se beber pelo menos 1,5l/dia de água, podendo-se adicionar um ramo de hortelã, um pau de canela e rodelas de laranja ou limão para lhe dar sabor, por exemplo.

Relativamente ao exercício físico, é necessário manter-se ativo mesmo não saindo tantas vezes à rua. Para isso, pode-se fazer jardinagem, subir e descer escadas, saltar à corda, caminhar um pouco à volta de casa ou praticar alguma ginástica em casa.

Para evitar o aparecimento da doença COVID -19, deve-se seguir rigorosamente as recomendações de prevenção da Direção-Geral da Saúde, tais como:

  • Manter-se em casa, reduzindo o número de saídas ao mínimo possível; evitar multidões ou aglomerados;
  • Promover o arejamento da casa;
  • Tomar precauções diárias, mantendo distância de segurança de 2 metros de outras pessoas;
  • Evitar o contacto com pessoas doentes ou que apresentem tosse, febre, dores musculares, cefaleias ou dificuldade respiratória;
  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou desinfetante;
  • Não partilhar comida nem utensílios;
  • Cumprir as regras de etiqueta respiratória (quando assoar, espirrar ou tossir – lavar as mãos; tapar o nariz e a boca sempre que tossir ou espirrar com o braço ou com um lenço de papel e não com as mãos; deitar os lenços de papel no caixote de lixo);
  • Perante o aparecimento de sintomas como febre, tosse, dores musculares, cefaleias ou falta de ar, deve-se manter em isolamento em casa e contatar a linha SNS 24 – 808 24 24 24.

As instituições de saúde tiveram que se adaptar para garantir a resposta adequada aos doentes com COVID-19, mas também para garantir o seguimento dos doentes com patologias crónicas, como a diabetes. Assim, os serviços de saúde adequaram o seguimento dos doentes implementando a opção de teleconsulta e garantindo de forma atempada, o receituário aos doentes com consulta agendada, de forma a evitar falhas terapêuticas.

As pessoas com diabetes devem tentar evitar, sempre que possível, as deslocações às unidades de saúde, no entanto, devem manter-se atentas à sua saúde, cumprir todas as recomendações da equipa de saúde e nunca ignorar sintomas.

 

 

Sandra Coelho Carvalho

Enfermeira Especialista em Enfermagem de Saúde Familiar