Os pés das crianças podem ser facilmente afetados devido à utilização de calçado mal ajustado, ao mau apoio dos pés, ou devido às alterações dermatológicas, entre as quais as verrugas. Perante este cenário, é muito importante ter, nos primeiros três anos de vida de uma criança, uma preocupação especial no que respeita aos seus pés, visto que é neste período de tempo que são estabelecidas as suas formas básicas.
Até aos oito meses, os pequenos pés têm características muito sensíveis: são muito macios, flexíveis e constituídos por uma cartilagem muito maleável, o que faz com que tenham uma grande mobilidade e flexibilidade, porém qualquer pressão anormal pode causar deformidades.
De facto, as alterações nos pés podem ser herdadas, mas também é possível assistirmos a casos em que estas surgem devido à posição em que a criança dorme. Por outro lado, estas alterações podem surgir no início da gestação como resultado da posição fetal em que se encontram as suas pernas.
Já na idade pré-escolar e escolar é essencial realizar-se um diagnóstico e um tratamento adequado ao crescimento e maturação física da criança, prevenindo, desta forma, a evolução de problemas estruturais e biomecânicos, assim como possíveis sequelas na idade adulta.
Para além dos fatores já mencionados, a utilização de calçado inadequado é, inquestionavelmente, um problema que tende a dar origem a consequências significativas para a saúde da criança, que vão desde as reações cutâneas até as alterações estruturais, comprometendo a forma e a funcionalidade do pé.
A examinação precoce efetuada por um Podologista é uma medida preventiva que não deve ser ignorada. A juntar a esta, existem algumas medidas que podem ser tomadas para evitar ou minimizar os problemas com os pés dos bebés, em particular, tais como:
l Ter as mãos limpas quando for cortar as unhas dos pés;
l Utilizar um corta-unhas reto, de maneira a não cortar as extremidades dos cantos das unhas;
l Segurar o pé com firmeza e manter a calma;
l Não obrigar a criança a andar se ela não estiver realmente preparada;
l Se no terceiro ano a criança ainda reclamar de dores e mal-estar, deverá procurar um Podologista;
l Não tirar as peles das extremidades dos dedos, pois pode trazer complicações e dores.

(*) Podologista

(Imagem: “Blog Espaço Pés”)