Os principais resultados de um ensaio clínico de Fase 3 demonstram que o dupilumab, um anticorpo monoclonal 100% humano, em associação com corticosteróides tópicos melhoraram significativamente os sinais, sintomas e a qualidade de vida de crianças entre os 6 e os 11 anos de idade com dermatite atópica grave não controlada.

 

Apesar de ainda não ter indicação pediátrica no nosso país, este medicamento desenvolvido pela  Sanofi e pela Regeneron já se encontra disponível em Portugal para doentes a partir dos 12 anos de idade, sendo o primeiro medicamento especificamente desenvolvido para tratar a dermatite atópica (DA) moderada a grave, uma doença inflamatória da pele crónica, altamente debilitante e que afeta cerca de 34 mil doentes no nosso país. O seu mecanismo de ação oferece maior controlo da doença inflamatória crónica permitindo minimizar a comichão, a vermelhidão, a secura da pele e as erupções cutâneas.

 

A patologia afeta cerca de 1-3% da população adulta, e cerca de 15% a 20% das crianças e adolescentes. Em Portugal, segundo o estudo Nostradamus, estima-se que existam cerca de 34 mil doentes com DA moderada a grave e destes, cerca 12,5 mil pessoas apresentam DA grave, representando 16% dos adultos com dermatite atópica.

 

A DA inadequadamente controlada é responsável por um forte impacto físico, emocional, psicológico e socioeconómico. A DA moderada a grave é caracterizada por surtos e erupções cutâneas imprevisíveis que podem cobrir grande parte do corpo e provocam comichão intensa e persistente, vermelhidão, lesões e fissuras, crostas e exsudação. Estes sintomas são muitas vezes causadores de perturbações do sono, ansiedade e depressão.

 

Sobre os resultados do ensaio clínico

Os dados demonstram que, em 16 semanas, quase três vezes mais crianças conseguiram ter a pele limpa ou quase limpa quando tratadas com dupilumab e corticosteróides tópicos, e mais de dois terços experimentaram pelo menos 75% de melhoria geral da doença em comparação com corticosteróides tópicos apenas. Além disso, mais de três vezes mais crianças tiveram uma redução significativa na comichão em comparação com tratamento com corticosteróides tópicos apenas. A comichão é frequentemente descrita como o sintoma mais penoso da dermatite atópica. As melhorias da comichão e da gravidade da doença foram observadas logo duas semanas após a primeira dose e continuaram durante o tratamento ativo.

 

SANOFI