Anualmente, no dia 6 de abril, assinala-se o dia mundial da atividade física, o qual pretende incentivar a prática de actividade física, de forma a lutar contra o sedentarismo que é um dos principais fatores de risco de algumas doenças crónicas.

A Organização Mundial da Saúde estima que a inatividade física seja responsável por mais de três milhões de mortes por ano e que a não realização de qualquer exercício pode ser prejudicial para a saúde, para o bem-estar e para a qualidade de vida.

 

De acordo com a Direção – Geral da Saúde, a prática de exercício físico regular tem inúmeras vantagens, tais como:

  • Ajudar a controlar o peso e a diminuir o risco de obesidade;
  • Ajudar a reduzir o risco de desenvolver doenças, principalmente a diabetes mellitus tipo 2, as doenças cardíacas e cerebrovasculares (hipertensão, AVC);
  • Reduzir o risco de dores ósseas, musculares e articulares;
  • Diminuir o stress, ajudando a combater a ansiedade e a depressão, contribuindo assim para o bem-estar psicológico;
  • Ajudar a prevenir e a controlar alguns comportamentos de risco como o consumo de tabaco e a ingestão de bebidas alcoólicas em excesso.

 

No período pandémico em que vivemos, de confinamento social, torna-se fulcral manter uma atividade física ativa, mesmo que condicionada ao espaço e aos recursos materiais disponíveis. O objetivo é que a impossibilidade de praticar exercício físico fora de casa não seja o pretexto para uma completa inatividade física.

Assim, aconselha-se a desenvolver algumas estratégias simples para se manter ativo, seja em casa ou no trabalho, de forma a integrar a atividade física na rotina diária.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que todos os adultos saudáveis realizem pelo menos 30 minutos de atividade física diária, e que em contexto familiar sejam realizados alguns exercícios aplicáveis também às crianças, assegurando-se a aptidão cardiovascular e a manutenção do equilíbrio e da força muscular.

Recomenda-se também a interrupção de 30 em 30 minutos dos comportamentos sedentários, através de estratégias como:

  • Atender telefonemas de pé;
  • Colocar o comando da televisão a uma distância que obrigue a levantar sempre que se quiser utilizar;
  • Levantar-se e andar pela casa durante os intervalos publicitários televisivos;
  • Realizar atividades domésticas;
  • Dançar;
  • Tratar do jardim/ horta;
  • Saltar à corda;
  • Subir e descer escadas;
  • Fazer alongamentos, agachamentos ou flexões enquanto se vê televisão.

 

Se o local de trabalho for perto da residência, deve-se preferir, sempre que possível ir a pé ou de bicicleta, em vez de se utilizar o carro ou transportes públicos. Se se utilizar o carro, deve-se optar por estacionar um pouco mais longe do destino, aproveitando esta distância para caminhar.

A prática regular de atividade física, aliada com uma alimentação adequada, previne os problemas de saúde atrás referidos, pelo que se deve realizar no mínimo 30 minutos de exercício diário durante 4 dias por semana. Contudo, qualquer quantidade de atividade física é melhor do que nenhuma, e quanto mais melhor.

 

Fonte: Direção-Geral da Saúde