Quando o tempo frio e húmido se aproxima, é o momento de pensarmos nas suas consequências para a saúde do nosso aparelho respiratório. Este tem importantes mecanismos de defesa contra as infeções, mas podem ser insuficientes para cumprir a sua missão, quer porque os agentes agressores (vírus e bactérias) são em grande quantidade e muito virulentos, quer porque o nosso organismo tem as defesas diminuídas. justificando medidas que reforcem as mesmas.

Uma infeção respiratória que pode ser prevenida por uma vacina é a gripe. A gripe é uma doença altamente contagiosa, com mortalidade média anual em Portugal de 2.400 doentes e responsável por um milhão de dias de baixa por ano. Como o vírus da gripe muda anualmente, para se obter protecção é necessária a vacinação anual, indicada, sobretudo, para as pessoas mais frágeis nas quais a gripe pode tornar – se uma doença grave e mesmo mortal. Assim, a Direção Geral de Saúde recomenda a vacinação contra a gripe a : pessoas com idade igual ou superior aos 65 anos, doentes crónicos , doentes com imunidade diminuída (a partir dos 6 meses de idade), grávidas , profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados a idosos, residentes em instituições, incluindo Lares para Pessoas Idosas e Centros de Acolhimento Temporário, pessoas apoiadas no domicilio pelos Serviços de Apoio Domiciliário e também nos estabelecimentos prisionais ( reclusos e guarda prisionais).

A vacina é gratuita para as pessoas com mais de 65 anos, isenta de taxa moderadora e está disponível nos Centros de Saúde, não carecendo de receita médica ou guia de tratamento.

Igualmente está recomendada a vacina contra a pneumonia em praticamente os mesmos grupos de risco acima referidos, dado que as pneumonias constituem a principal causa de mortalidade por doença respiratória em Portugal, colocando-nos como o país com mais elevada taxa de mortalidade por pneumonias nos países da ODCE.

Também se podem usar medicamentos que estimulam a resposta imunitária, aumentando a resistência do organismo às infeções respiratórias bacterianas.

Ter uma deficiente ou inadequada alimentação, ser sedentário, fumar, abusar do álcool ou de outras drogas, ou não respeitar os períodos de repouso, enfraquece o nosso sistema imunitário. O fumo do tabaco diminui a atividade das células que têm como missão destruir bactérias e vírus que penetram no aparelho respiratório. Uma boa imunidade requer um estilo de vida saudável: uma boa alimentação (evitar comidas muito calóricas ricas em gorduras saturadas, açúcar, sal e excesso de álcool), actividade física regular e respeito pelos períodos de repouso (é durante o período de repouso nocturno que se verifica a regeneração das células responsáveis pela defesa contra os vírus e as bactérias).

Pimenta de Castro

(Imagem: Nedmed.info”)