No dia 1 de junho, a Associação Portuguesa de Podologia (APP), alertou para a importância de se fazer uma avaliação regular dos pés das crianças, desde tenra idade para verificar a presença de deformidades, que podem ser resultado de alterações da postura do pé, apoio incorreto, alterações do caminhar, e têm consequências no seu desenvolvimento motor, cognitivo, concentração e aprendizagem.

 

Situações morfológicas ou funcionais como o pé plano infantil, ou mesmo patologias dermatológicas como verrugas plantares ou problemas nas unhas, alteram a postura da criança com implicações na coluna lombar e posições incorretas, tais como escolioses que provocam dores lombares, cefaleias ou até alterações na mastigação.

 

Os pés são a base de apoio e equilíbrio do organismo humano, sendo responsáveis pela posição bípede, pela eficiência funcional do sistema músculo-esquelético e fundamentais para o desempenho desportivo.

 

Manuel Portela, presidente da APP, afirma que “é essencial estar atento e valorizar os pés das crianças, saber quais os cuidados de saúde necessários, o tipo de calçado indicado para cada idade, bem como o tipo de desporto mais benéfico para a melhoria de correções posturais do pé e da coluna.”

 

E acrescenta: “A consulta de Podologia Infantil é uma necessidade de Saúde Pública que deve ser vista como uma prioridade de forma a assegurar um crescimento correto do pé e da criança. É aconselhável que seja realizada a partir dos três anos de idade.”