A proximidade e o convívio deveriam ser práticas regularíssimas dos povos. Teríamos então sociedades mais harmonizadas, livres de conflitos e com padrões de urbanidade superiores. Paradoxalmente, com a evolução intelectual do mundo, a tendência é para rotinas de ensimesmamento e afastamento das pessoas entre si, diminuição do exercício da tertúlia e mais absorção do tempo […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.