A 30.ª edição do Jazz na Praça da Erva inicia hoje no Cultural de Viana do Castelo, prolongando-se ao longo de quatro noites. A abertura conta com as atuações de O Gajo e Yamandu Costa. Os concertos iniciam às 20h30.

Amanhã sobem ao palco da principal sala de espetáculos do concelho Pimenta Caseira e Yanagui. Sexta-feira, dia 30, a música é dada por Par Azar e João Cabrita. A fechar esta edição, a 31 de julho atuam Grey City (Augusto Baschera & João Bernardo) e À Espera do Futuro (trio Beatriz Nunes/Paula Sousa/André Rosinha).

A iniciativa “Jazz na Praça da Erva” iniciou-se em 1992, completando este ano três décadas, mas em contexto de pandemia o festival não acontece no local habitual que lhe deu o nome pelo segundo ano consecutivo. O presidente da Câmara Municipal, José Maria Costa, defendeu, na apresentação do evento, que, “sendo esta a 30ª edição, procuramos celebrar o aniversário com artistas de grande qualidade e procuramos um espaço que garantisse todas as condições de segurança”, com 400 lugares disponíveis.

Já David Martins, promotor do evento, assumiu que, sendo este o segundo festival de jazz mais antigo do país, tem sido marcado “pela persistência em situações adversas”. O responsável assegurou que “a decoração que foi montada é algo inédito, bem como o posicionamento do palco”, que levou “à adaptação da sala em termos acústicos e de montagem de equipamentos”.

Os 30 de evento justificam uma programação alargada a quatro dias e de grande qualidade, com dois concertos consecutivos por dia e um total de oito bandas e projetos musicais. Os bilhetes diários têm um custo de cinco euros e podem ser adquiridos na BOL – bilheteira on-line, na bilheteira do Teatro Municipal Sá de Miranda e, nos dias dos concertos, no Centro Cultural.