O primeiro-ministro deslocou-se na noite desta sexta-feira a Viana do Castelo para apoiar os candidatos do Partido Socialista e em listas independentes apoiadas pelo partido às Câmaras do Alto Minho. António Costa não deixou de responder às críticas de Rui Rio.

“Nós concorremos em listas do Partido Socialista, mas para servir Portugal e os portugueses”, referia o primeiro-ministro.

António Costa falava do papel dos autarcas no combate à pandemia de covid-19. “Foram essenciais todos os autarcas e presidentes da câmara”, salientava. Adiantando que “estamos a poucos dias de dizer que temos a pandemia sob controlo. Este trabalho de equipa fomos capazes de fazer”.

O primeiro-ministro falava que “há lições a tirar, às crises não se responde com austeridade, mas com solidariedade”. António Costa respondia às críticas da oposição. “Quando a Europa se conseguiu unir para criar um plano, e o que nos acusam é que estamos obcecados em executar o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para ajudar a tornar a nossa economia mais forte”.

António Costa sublinhava que o PRR não “é um plano do PS”, nem “uma folha em branco”, mas “um contrato assinado com a União Europeia”. “Não é promessa é um compromisso e não é uma chantagem porque as obras far-se-ão independentemente com quem estará na câmara”.

O presidente da Federação Distrital do Partido Socialista manifestava que “estamos aqui todos para apoiar todos os candidatos”. Miguel Alves, também recandidato à Câmara de Caminha, referia, na Praça da República, que os objetivos para 26 de setembro são “ganhar mais câmaras, mais freguesias e mais mandatos na Assembleia Municipal. Fomos feitos para ganhar”.

Luís Nobre garantia que “vamos ganhar todas as câmaras”, porque “acreditamos nas pessoas” e assegurava que “não temos medo da descentralização” e “vamos cortar as metas com competências”.

Manuela Machado subiu ao palco para dizer que “acredito que o Luís Nobre é o candidato certo”. A atleta olímpica salientava que “Viana está numa corrida para o futuro”, mas acreditava que “Luís Nobre vai cortar a meta”.