Viana do Castelo é palco, entre 20 e 26 de Maio, do EuroSurf Adaptive 2019, recebendo a elite europeia do surf adaptado. Domingo, dia 19, às 18h, acontece o desfile das seleções na Praça da República.

Organizado pela Câmara Municipal, pelo Surf Clube de Viana, Federação Europeia de Surf, a Federação Portuguesa de Surf, a Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, o Instituto Português do Desporto e Juventude, o Comité Paralímpico de Portugal, o evento decorrerá na Praia do Cabedelo e conta com a presença de seis seleções nacionais, sendo que a vianense Marta Paço representa a seleção nacional.

O Campeonato Europeu de Surf Adaptado, que está em processo de certificação como evento de surf sustentável, vai contar com a presença das seleções de Portugal, Espanha, Itália, França, Reino Unido e Alemanha. A seleção nacional é composta por Nuno Vitorino, Camilo Abdula, Nuno Maltêz e pela Marta Paço, a competir em casa e formada pelo clube de Viana do Castelo. As competições irão decorrer de manhã, a partir das 8h30, de terça a sábado da próxima semana, com o domingo por dia extra, caso necessário.

Paralelamente, de 21 a 24 de maio, irá realizar-se o International Adaptive Surf Congress, no Centro de Alto Rendimento de Surf de Viana, entre as 16h e as 18h. Trata-se de um evento aberto ao público em geral e que conta com uma forte participação de especialistas internacionais, desde representantes da International Surf Association (ISA), da International Blind Sports Association (IBSA), a representantes de outras entidades da Califórnia, do País Basco ou de Itália, nas áreas do surf, do surf adaptado e da sustentabilidade.

Surf Performance & Paralympics; “WillPower”; Living a Life of Purpose; Accessible, Tourism and Sustainability são as temáticas das quatro conferências que prometem colocar este evento no mapa mundial de debate do futuro do surf.

A vertente inclusiva do EuroSurf Adaptive também contempla, durante o período de competição, a realização de sessões livres de surf adaptado para utentes de associações ou delegações locais, como a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Viana do Castelo (APPACDM), a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) e a Íris Inclusiva – Associação de Cegos e Amblíopes, e para alunos de escolas locais.