Falta de água nas praias de Viana

Senhor diretor, recentemente, apelou este nosso jornal à crítica aberta, mas justa, dos leitores, lembrando o quanto “A Aurora do Lima” sempre contribuiu ao longo do seus 165 anos para alertar os poderes para os muitos e delicados problemas com que a cidade e a região de Viana se vão confrontando. Trata-se de um desafio que deve ser louvado (que cabe bem nos princípios que sempre nortearam este jornal), a que os leitores devem saber corresponder.

Neste sentido, quero expressar a minha manifestação de desgrado, e de tantos vianenses que o vem exteriorizando, pela não existência de água nos equipamentos das nossas praias, caso único na região. Viana é o singular município (somos sempre falados pelas piores razões) que, com a alegação de preocupações com a Covid 19, fechou a água aos frequentadores das praias.

É bom perguntar se as entidades sanitárias, que tanto nos aconselham a lavar frequentemente as mãos, a beber água para combater insolações, a ingerir um copo de água em situações de emergência, estão de acordo com esta decisão, ou se o objetivo é obrigar os frequentadores das praias a comprar água nos bares, por eventual acordo estabelecido.

Nas boas decisões é bom saber o que os outros estão a fazer e o que pensam os que velam pela saúde das populações para não cairmos no ridículo. Se a água é fonte da vida, que, no mínimo, a autarquia contribua para que a vida nos seja preservada. Muito grato pela publicação deste alerta, cumprimento e saúdo o nosso jornal.
Leitor devidamente identificado