Manuel Cantamba, o “globetrotter” vianense que já andou por mais de uma centena de países, regressou, no último mês, ao Bangladesh e, aí, conseguiu, a título individual (algo raro), visitar o maior campo do mundo de refugiados (rohingyas), a três dezenas de quilómetros da cidade de Cox’s Bazar. Foi nesta que teve de “lutar” para […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.