O candidato da Iniciativa Liberal à Câmara Municipal de Viana do Castelo propõe a redução de impostos para fixar pessoas e empresas no concelho.

Maurício Antunes expressou que a redução da carga fiscal é uma das “bandeiras” do partido, que pretende fixar população e atrair investimento para a capital do Alto Minho, refere a agência Lusa.

“A carga fiscal em Viana do Castelo é das mais altas do Alto Minho. São fatores que podem ser determinantes tanto para a fixação de empresas como de pessoas (…) A autarquia sair de dentro do bolso dos cidadãos e deixar a capacidade financeira nas empresas e nas pessoas, que elas possam escolher onde querem investir e o que querem fazer”, afirmou Maurício Antunes da Silva.

O candidato e coordenador do partido a nível local salientou que a “redução do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) de 0,36% para o valor mínimo permitido 0,30% e devolução da totalidade do IRS ao trabalhador” é também uma das medidas a implantar, caso seja eleito presidente da Câmara da capital do distrito.

Natural do Brasil, mas a viver há muitos anos na região de Viana do Castelo, Maurício Antunes da Silva quer também imprimir “transparência” no funcionamento da Câmara Municipal e promover uma “gestão participada” do município.

Maurício Antunes da Silva adiantou que “existem aplicações de software que permitem acompanhar, em tempo real, ou no máximo com prazo médio de desfasamento de 24 horas, o que está a ser executado, quanto se gastou e, em caso de dúvida, os cidadãos podem questionar a autarquia ou mesmo a assembleia municipal”.

O candidato do IL, formado em Produção e Especialização em Qualidade e Melhoria Contínua e com percurso profissional na indústria da região, propõe ainda “a transmissão em direto das sessões camarárias e da assembleia municipal, como já acontece noutros concelhos do país que são transmitidas através das redes sociais”.