Dando continuidade à prática iniciada há 22 anos reuniu-se, mais uma vez, no passado dia 01 de dezembro, a tertúlia “Quando o comboio parte de Barroselas”. Este grupo é constituído por antigos estudantes da zona de Barroselas que, pelos anos 50 do século passado, usavam esse meio de transporte, entre as estações de Barroselas e Viana. O comboio, à época era muito ronceiro, frio e cheio de fumo (não havia outro meio) para frequentar as escolas de Viana, designadamente a Escola Industrial e Comercial, o Liceu Nacional e o Colégio do Minho.

Desta vez, o encontro teve lugar no Restaurante Lagar de Valinhas, na freguesia de Vitorino de Piães, no vizinho concelho de Ponte de Lima que, em ambiente acolhedor, nos serviu um excelente almoço.

Desde aqueles recuados tempos de juventude cimentou-se uma grande e saudável amizade que, passadas cerca de sete décadas, se mantém forte e para durar. De salientar que entre os convivas há colegas que vivem fora da região, mas fazem questão de estar sempre presentes nas datas há muito estabelecidas – primeiros sábados de junho e de dezembro.

O grupo nunca foi grande, porque naquela época eram poucos os jovens que continuavam os estudos para além da quarta classe. Presentemente, começa a ficar um pouco reduzido pelas circunstâncias do passar dos anos que, às vezes, obriga um ou outro a não estar presente.

O convívio começou com o grupo que guardou um minuto de silêncio pelo recente falecimento de um grande entusiasta – o nosso bom amigo Adelino Pereira. Na ocasião, não podia deixar de ser lembrado um outro companheiro que já nos deixou há alguns anos – o amigo José Manuel Tavares.

Reviveram-se momentos de sã camaradagem e recordaram-se imensas peripécias que ocorriam nas nossas viagens, bem como nas escolas que frequentávamos.

Estes encontros são muito salutares, e desejamos que continuem ainda por bons anos. Desde já temos agendada a próxima reunião para o primeiro sábado de junho de 2019.

Armando L.A. Branco