A Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) emitiu uma nota, dando conta da autorização, pelos ministérios da Saúde e das Finanças, da contratação de 20 profissionais para, refere, “fazer face ao impacto da transição para as 35 horas de trabalho”. São maioritariamente enfermeiros, mas incluem também técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica e […]
Para ler a restante notícia, deverá ser assinante do Aurora do Lima. Subscreva uma das assinaturas para ter acesso às anteriores edições do Aurora do Lima. Faça Log in ou assina já.