É já este sábado, dia 17 de novembro, que Viana do Castelo abre a Porta do Tempo dos Descobrimentos, no âmbito do projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”. Numa iniciativa promovida pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), em parceria com a Câmara Municipal, a cidade-mar vai acolher uma conferência, uma visita performativa e um encontro de sketching.

 

Beneficiando do seu porto de mar, Viana do Castelo desempenhou um importante papel na época dos Descobrimentos, em termos comerciais e culturais. Este tema vai ser retratado no sábado de manhã, durante a conferência subordinada ao tema “Dos Descobrimentos”, organizada com o apoio do Centro Cultural do Alto Minho. A iniciativa terá lugar na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, a partir das 11 horas, e contará com intervenções dos investigadores António Matos Reis e Margarida Valla. A entrada é livre, mediante inscrição prévia no site da CIM do Alto Minho em www.cim-altominho.pt.

 

No período da tarde, e com partida às 15 horas da Capela das Almas, decorrerá uma visita performativa, que transportará os participantes para o património histórico, arquitetónico e artístico que foi legado a Viana do Castelo e ao Alto Minho, na época mítica da história portuguesa. A visita performativa é conduzida pela parceria Teatro do Noroeste – CDV e Comédias do Minho, em co-programação com a Talkie-Walkie e a Ondamarela, e conta com a participação da comunidade local da ribeira de Viana.

 

A viagem temporal pelo Alto Minho e, especificamente, pela cidade de Viana do Castelo, inclui ainda uma atividade de sketching urbano, realizada pela Associação Urban Sketchers Portugal (UskP), que juntará dezenas de sketchers em Viana, para um registo artístico do património cultural e natural da capital do Alto Minho.

 

Alto Minho 4D – Viagem no Tempo integra 10 rotas turísticas e culturais

Com a Porta do Tempo dos Descobrimentos, serão sete as portas que já se abriram no âmbito do projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”. Este é um projeto que pretende criar uma rede de 10 rotas/ itinerários cronológicos culturais, baseados na história e no património do Alto Minho. Com esta iniciativa intermunicipal, cada um dos concelhos do Alto Minho encabeçará uma rota, que funcionará como o “portal” de acesso a uma “estação do tempo”, que irá dispor de uma série de valências e no qual se apresentará uma sequência de recursos patrimoniais alusivos a essa rota e a serem visitados não só nesse concelho, mas em todo o território, promovendo-se um circuito cultural pelo Alto Minho e, consequentemente, a mobilidade turística na região.

 

Este projeto é cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020, no domínio do “Património Cultural”, e encontra-se integrado no Ano Europeu do Património Cultural em Portugal.