O investigador Micael Sousa é um dos convidados da VianaCON (Convenção de Jogos de Tabuleiro), que vai decorrer em Viana do Castelo, nos dias 02 e 03 de outubro.

Através de um jogo de tabuleiro, Micael Sousa quer desafiar os locais a melhorar a segurança em determinadas zonas urbanas e a propor soluções para os problemas do município. Em Leiria, o jogo já está a ser utilizado, e na princesa do Lima vai apresentar o jogo, que pretende ser “uma atividade séria”.

A atividade proposta divide-se em três: primeiro, dinâmicas para identificar problemas na zona e propor soluções; segundo, os participantes podem desenhar e riscar no mapa e no final, após a recolha dos dados foi criado um jogo com base num sistema económico, onde cada jogador tem um orçamento para aplicar a diversas áreas.

“Este é um jogo físico analógico, onde as pessoas estão presencialmente e geram empatia. O importante é o processo porque, por vezes, propõem coisas e não têm noção das consequências”, disse, há dias ao Público, o investigador.

O jogo leva cerca de uma hora a concluir e é visto “como um processo de aprendizagem e partilha” e pode juntar 30 a 40 intervenientes.

Micael Sousa pretende que Viana do Castelo seja a segunda localidade do país a utilizar o jogo para planificar a organização do território. Com as conclusões, o investigador da Universidade de Coimbra vai publicar um trabalho como um novo método de “cidadania participativa”.

O workshop, dado por aquele, esgotou nas primeiras horas, obrigando a organização da VianaCON a promover uma segunda sessão.